segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

O ESSENCIAL.

Estamos em Dezembro.
A rapidez do tempo, surpreende-me.
Aceitar esta ciclicidade, esta ordem, este apelo profundo de constante transformação talvez seja para mim um dos maiores desafios da Vida.
A verdade é que, neste caminho de impermanência só o Amor permanece.
Só o Amor anula a passagem do tempo, dando-nos como presente, a diária e eterna presença de quem já partiu.
Anulando o tempo o Amor, revela-se.
Quem sabe para perdermos as ilusões de que o tempo é nosso.
Talvez para nos mostrar que engasgados de medo nunca tocaremos de perto a verdadeira essência de vida, nunca chegaremos a sentir a infinita confiança que é saber que quem amamos não parte nunca, talvez para sabermos que a rapidez do tempo é somente mais uma ilusão, das muitas a que nos submetemos ao incarnar neste planeta.

Afinal, que importa o tempo dos homens, se o essencial é eterno em nós?   

Sem comentários:

Publicar um comentário