terça-feira, 1 de abril de 2014

O VALOR DA VERDADE NO…DIA DAS MENTIRAS

Logo pela manhã ao entrar no café percebi pelas gargalhas estridentes da rapariga do balcão que hoje é dia das mentiras e que ela estava decidida a mentir a todos os clientes que ali entrassem.
Não posso deixar de achar interessante e patético ao mesmo tempo existir um dia dedicado á mentira. Um dia onde somos ilibados de qualquer mentira que nos apeteça pregar. Um dia onde a nossa consciência fica em casa numa espécie de descanso, pois afinal MENTIR o ano inteiro é uma das grandes VERDADES da humanidade.

Talvez fosse útil criar antes o dia da verdade.

Quem sabe penso assim, porque vivi enredada em mentiras durante uma boa parte da minha vida. Hoje percebo que pior do que o mentiroso compulsivo com quem dormia e cuja mentira era a sua maior verdade, eram mesmo as mentiras que todos os dias baixinho contava a mim mesma. O medo que o espaço para a verdade fosse grande demais, fazia com que me engasse todos os dias, mesmo sabendo que um dia a verdade me apanharia distraída e faria a sua parte.
E assim foi. Tal como a luz impera sempre sobre a escuridão, a verdade imperará sempre sobre a mentira.
Hoje percebo a grandiosidade daquele que foi para mim o “ Dia da Verdade”. O dia em algo cá dentro me disse que onde não há verdade, não pode haver Amor e onde não há Amor, apenas pode existir uma enorme escuridão e uma ausência total da Alma em nós.
Mais do que vítima das mentiras desta pessoa, sei que fui carrasco das minhas próprias mentiras e isso sim foi a minha mais profunda dor e talvez a minha grande cura.

Não quero mais “ Dias de mentira”, quero sim longos anos de VERDADE.

Essa VERDADE libertadora, de valor incalculável, disponível para todos, aproveitada por alguns, mas vivida por muito poucos.  

Sem comentários:

Publicar um comentário