sexta-feira, 30 de agosto de 2019

FILOSOFIAS DE UMA AVÓ | SÓ O AMOR CURA


Um destes dias fomos almoçar ao restaurante perto da praia onde costumamos ir. Entre uma garfada e outra, a cumplicidade derretia aos poucos o cansaço da grande caminhada que tínhamos feito até ali chegar, e os afectos misturavam-se agora com os brancos filetes, que a minha ternurenta paciência, continuava a arranjar para que comesses realmente bem.    

- Quero o teu sumo Vó Kikas – disseste elevando a voz.

Franziste o sobrolho, fechaste os olhos e dos lábios vermelhos amorangados lá te saiu um maravilhoso - huuuummmm, gosto muito, quero mais…      
Tudo de ti me enriquece, aquece e faz transbordar os meus olhos de gratidão.
Passei-te o copo. Olhei-te e ri-me.
Tu riste-te também.
Num minuto sugaste o resto do sumo e antes que eu dissesse o que quer que fosse, levantaste-te feliz e pude naquele instante sentir mais uma vez a profunda empatia da nossa gratidão.
Puseste-te atrás de mim, abraçaste-me pelo pescoço, com tanta, mas tanta força, que conseguiste esganar num ápice todas as intempéries que até hoje vivi….depois deste-me um beijo que ficou tatuado para sempre em mim.  
É verdade, minha amada, só o Amor pode curar.
E, o nosso CURA, SIM.


Sem comentários:

Publicar um comentário